O tempo que vai passando, leva-nos para outra idade.

Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Sempre achei curiosa a forma como a senhora era libertina na sua forma de falar. Pensava eu que o estatuto que atingira e uma certa comodidade na vida lhe faziam sentir esse direito, o que me metia alguma inveja, confesso.

Devido aos seus 50 anos de carreira, as entrevistas têm aparecido com maior frequência e concluo que não tem comodidade nenhuma porque se a tivesse não continuava a falar assim. O status que alcançou  maior valor confere às suas intervenções porque não se refugia nele, antes o utiliza inteligentemente e tão dignamente que qualquer mulher sente, perdoe-me minha senhora, uma enorme vontade de ter a possibilidade de vir um dia a ser assim. As palavras são iguais para todos mas não é igual a forma como se empregam e a força que se lhes dá. Muito mais quando se dizem com a serenidade de quem sabe viver.

Nas fotografias dos seus 70 anos de idade que bonita! A forma como exibe as suas rugas conferem-lhe o charme que só é possível numa forte personalidade.

Tem-se vindo a dar muito registo ao facto de ter cantado a frase “quem faz um filho fá-lo por gosto” mas isso fica muito aquém de tantas outras expressões que não teve receio de dizer publicamente. Aqui, muito humildemente, a cumprimento sabendo que as minhas palavras se tornam demasiado simples.

 

tags:
publicado por outraidade às 21:25
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


Últ. comentários
A Nicotina Magazine e a Nicotina Editores estão a ...
Apenas é um espaço onde se pode encontrar almas gé...
Como leitor assíduo do teu Blog e vice-versa e de...
Obrigada. Para sim também.
Sim, concordo consigo, dá que pensar.
Talvez procuremos apenas atenção, a que não temos ...
Temos que ir mudando para não deixarmos que o mofo...
Gosto do novo look. Poético, suave e primaveril, c...
Muito sentido, ainda hoje que já passaram alguns ...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro