O tempo que vai passando, leva-nos para outra idade.

Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006

Tenho duas cadelas pequenas que encontrei abandonadas há uns anos. Uma é gordinha, ladra mas não morde, cega de um olho, desdentada mas ronrona como os gatos quando a acariciamos e só entende o que lhe interessa, sobretudo todas as palavras que tenham a ver com comida. Apesar de não ser esse o seu nome, carinhosamente, chamo-lhe "tronchuda" e ela reconhece-se nele. A outra, é elegante, com um pelo suave, um olhar atento, insegura, sofrendo de uma arritmia acentuada. Costumo chamar-lhe "princesa" mas também não é esse o seu nome de registo.

Ambas vão ser submetidas a uma operação cirúrgica brevemente, a primeira porque necessita de uma limpeza profunda aos dentes e a segunda porque tem um tumor numa mamita.

Nada indicia que a "tronchuda" possa correr qualquer perigo mas a "princesa" reage mal às anestesias. Isto parece uma conversa de crianças mas ambas são muito importantes para mim. Em momentos de solidão por que passei, foram a minha companhia mais fiel, mais presente, mais compreensiva. Fiéis na sua atitude, presentes quando precisava de partilhar o meu sofrimento e compreensivas porque não exigiam mais do que aquilo que, naquele momento, lhes podia dar.

Apesar disto parecer uma futilidade, perdi a vergonha para dizer aquilo que sinto. Coisas da idade...

publicado por outraidade às 17:47
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2006
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Últ. comentários
A Nicotina Magazine e a Nicotina Editores estão a ...
Apenas é um espaço onde se pode encontrar almas gé...
Como leitor assíduo do teu Blog e vice-versa e de...
Obrigada. Para sim também.
Sim, concordo consigo, dá que pensar.
Talvez procuremos apenas atenção, a que não temos ...
Temos que ir mudando para não deixarmos que o mofo...
Gosto do novo look. Poético, suave e primaveril, c...
Muito sentido, ainda hoje que já passaram alguns ...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro