O tempo que vai passando, leva-nos para outra idade.

Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2007

Andei com algumas dúvidas se deveria escrever sobre este assunto. Para já porque gera controvérsia e depois porque está politizado.

             Não vou aqui manifestar-me pró “sim” ou pró “não” mas tecerei alguns comentários que me desgostam como cidadã, como mulher, como mãe, se quiserem, como povo. Estaria eu à espera de ver alguns debates, algumas conversas, alguns esclarecimentos com rigor científico, com seriedade, com sentido de cidadania. Nós, povo, precisaríamos de algo mais que ouvir uns a defender “direitos das mulheres”, outros “direitos das crianças”, outros “falta de direitos” porque se vão valendo da nossa ignorância (nossa, do povo) para ambicionarem a outros “direitos” que não são manifestamente aqueles que vão ser referendados.

            Afinal vamos votar em consciência, mas para isso é preciso formá-la, informá-la, disponibilizar-lhe os conhecimentos que lhe permitam tirar conclusões.

            Tenho ouvido pouco a comunidade do conhecimento falar, porquê?

            É polémico esclarecer o desenvolvimento da vida ou é inconveniente transmitir verdades que levarão pessoas, como eu, a tomar uma posição politicamente menos desejável?

            Aquilo que nos chega são slogans encomendados de “direito à vida”, “direito à escolha”, “não à morte”, “método contraceptivo”, mas afinal estamos a falar de quê?

            Eu pensava que, independentemente da posição que se tivesse, falávamos de VIDA. É isso que tem faltado, sabermos falar de vida, de viver, de querer ser-se plenamente numa sociedade de amparo, de apoio, de suporte e ajuizar, condenar memos os actos dos outros. É essa forma de sermos cidadãos que ainda nos falta.   

 

publicado por outraidade às 23:04
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30
31


Últ. comentários
A Nicotina Magazine e a Nicotina Editores estão a ...
Apenas é um espaço onde se pode encontrar almas gé...
Como leitor assíduo do teu Blog e vice-versa e de...
Obrigada. Para sim também.
Sim, concordo consigo, dá que pensar.
Talvez procuremos apenas atenção, a que não temos ...
Temos que ir mudando para não deixarmos que o mofo...
Gosto do novo look. Poético, suave e primaveril, c...
Muito sentido, ainda hoje que já passaram alguns ...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro